Buscar
  • Manuela Prudente

Feedback

“Mesmo que você não goste do próprio feedback, se você tiver a coragem de ouvi-lo e de aprender com ele, será bem-sucedido.” – livro “Pai rico, pai pobre”, do Robert Kiyosaki.


Me lembro de ouvir o feedback da minha última chefe querendo morrer por dentro. Ela me deu dois elogios e um “ponto de melhoria”. Eu tinha 23 anos e ainda não tinha entendido que a meta de ser perfeita era uma jornada em vão, uma perda de tempo, de recursos e de energia. Quando terminamos a reunião, me senti um fracasso, que a minha identidade estava em jogo. Menos de um ano depois, pedi demissão e mergulhei em uma jornada de empreendedorismo. Isto me obrigou a ressignificar o processo de ouvir feedback. “Na marra”, descobri que ora estamos crescendo, ora estamos morrendo, mas não existe estagnação. Mas, podemos crescer muito mais do que retroceder se tivermos coragem de ouvir feedback. Foi assim que eu comecei a pedir que os meus mentores, amigos e clientes me dessem retornos verdadeiros sobre o meu trabalho e agradecê-los por me ajudarem a crescer como pessoa e como empresa, mas principalmente como pessoa.

3 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Libertação

Libertar-se ou desapegar-se daquilo que você compreende como verdade absoluta é talvez o processo mais bonito que existe em uma jornada de autoconhecimento. Se libertar é cultivar o apreço por tudo qu

Reflexão sobre dinheiro

Para desenvolver um mindset de quem sabe fazer dinheiro respeitando seus valores pessoais é preciso não colocá-lo como fio condutor da sua vida. Em vez disso, descubra o que realmente é importante par

Exagero

No meu processo de #autoestudo, descobri que os meus "pontos fortes" não devem ser usados à exaustão. Senão, ocorre justamente isso: exaustão ou #burnout. #Perseverança é um ponto bem forte meu, mas p

© 2023 por Jéssica Couto. Criado orgulhosamente com Wix.com